Coronavirus e a CoViD-19: conhecer para prevenir!

20/03/2020 Fatos da Vida

Coronavirus e a CoViD-19:  conhecer para prevenir!

Nos dias atuais, ouvimos e acompanhamos diariamente pelas mídias, sobre um micro-organismo  chamado coronavírus ou os SARS-CoV-2, causador de uma doença, denominada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de CoViD 19 ( Coronavirus disease ou Doença do coronavírus). O número 19 refere-se a 2019, ano dos primeiros casos relatados em Wuhan, na China e que se tornou uma pandemia, de disseminação infecciosa, que ultrapassou continentes e atingiu quase todo o planeta.

Os vírus são parasitas obrigatórios e nesse caso, sua transmissão se dá pelas vias aéreas superiores, por contato com gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com o próprio nariz, boca ou olhos (estudos recentes identificaram os vírus também em fezes).

Oberva-se que os vírus também podem criar formas persistentes no ambiente, isso possibilitaria a transmissão por contato indireto por meio de superfícies, o que gera a necessidade de se higienizar e desinfetar superfícies, tais como, objetos, móveis e utensílios domésticos.

A temperatura do ambiente não tem influência direta com os vírus, ainda que estudos indicam que temperaturas abaixo de 30°, poderiam facilitar sua persistência no meio, a exemplo de outros tipos do coronavírus.

Veja também, que pessoas infectadas, podem ficar com o vírus incubado em seu organismo, de 5 a 12 dias e, mesmo sem apresentar sintomas, podem transmitir os vírus a outras pessoas.

E quais seriam os sintomas?

Os principais e mais conhecidos sintomas, são: febre, tosse seca e dificuldade para respirar. Se você apresentar algum desses sintomas, deve permanecer em casa e entrar em contato com as instituições de saúde do seu município, para que o oriente a como proceder e/ou iniciar o tratamento.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o tratamento da CoViD-19 é feito sobre os sintomas da doença, com uso de antitérmicos e analgésicos para dor e febre, uso de umidificador no quarto ou, banho quente para aliviar a dor da garganta e tosse.  Casos mais graves, com alterações respiratórias mais significativas, taquicardia, dor no peito, cansaço e falta de ar, somados aos sintomas anteriores, devem procurar ajuda médica.

Outra consideração, é a de que, a princípio, podia-se rastrear a origem da maioria dos casos; hoje, registra-se a transmissão comunitária, ou seja, quando não é mais possível determinar a origem da contaminação, como, por exemplo, as que ocorrem em capitais como Rio de Janeiro, Belo Horizonte Porto Alegre, no sul de Santa Catarina e nos estados de Pernambuco e São Paulo.

Talvez, o que mais cause susto ou medo, seja a falta de informação ou desconhecimento sobre os vírus e a doença, levando as pessoas a criarem falsas informações ou fake news, tais como: uso de remédios e álcool-gel de fabricação caseira, substituição do álcool-gel pelo vinagre, um tal "soro da imunidade" que impede a doença, chás de erva-doce ou água quente que matariam os vírus... enfim, um conjunto de informações perigosas que poderiam piorar o quadro infeccioso da doença.

Em resumo, cabe a nós _ antes que os cientistas desenvolvam o tratamento adequado ou uma vacina_, primeiro, seguir as orientações de isolamento social, para proteger principalmente nossos idosos e, adotar continuamente hábitos de higiene pessoal, usar lenços de papel no nariz (e fazer seu descarte adequado), lavar as mãos com sabão ou usar álcool-gel (60-70%) sempre que tiver contato com outras pessoas e com objetos, não tocar o rosto sem higienizar as mãos, manter distância (cerca de 1,5m) de outras pessoas e, fazer limpeza adequada do ambiente e dos alimentos. E o mais importante, lembrar sempre: cuidando de cada um, cuidamos de todos!

 

Nota: cientistas têm feito estudos com um medicamento genérico contra a malária, de 1946, que pode ser eficaz contra o coronavírus. O medicamento, disponível no Brasil, vem sendo testado nos EUA, China e França – e os resultados são promissores.

 

Simaria Soares - Mestre em Educação

Licenciatura Plena em Biologia - Unimontes 
Especialização em Saneamento e Educação Ambiental - Unimontes 
Especialização em Gestão e Docência para o SUS - UFMG.

Voluntária na Associação Bom Pastor - Comunidade Esdras

Instagram: @soaressimaria

Sobre nós

A Comunidade Esdras - Associação Bom Pastor é uma associação privada de leigos católicos, criada na cidade de Montes Claros-MG, que tem por objetivo a promoção da pessoa humana e o seu desenvolvimento integral. Desenvolve suas atividades através de programas radiofônicos diários, palestras, atendimentos pessoais, cursos em toda a região do Norte de Minas Gerais.

Entre em contato

Rua Grão Mogol, 313, Centro. Montes Claros - MG, 39400-056

(38) 3201-8144

Redes sociais

Desenvolvido por W42 - Tecnologia